Em maio, tornou-se um marco a realização do Maio Amarelo, campanha idealizada pelo Observatório Nacional de Segurança Viária e a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), com o foco em mobilizar condutores de veículos automotores sobre prevenção contra acidentes no trânsito. Em 2019, o tema trabalhado é “No trânsito, o sentido é a vida”. A Uberlândia Refrescos acredita neste movimento, e desenvolve anualmente, um programa voltado para a Segurança e Saúde do colaborador, visando sensibilizar seus públicos sobre a importância de medidas de prevenção contra acidentes, inclusive, a de cuidados no trânsito.

Contando com uma frota de 222 caminhões, e atuando com a parte comercial em veículos automotores de duas rodas, a Uberlândia Refrescos trabalha paulatinamente, visando uma cultura de segurança e saúde com colaboradores. Em 2019, nenhum acidente grave no trânsito foi registrado. Segundo o supervisor de segurança do Trabalho da empresa, Degmar de Castro, para sensibilizar os públicos em que atuamos, desenvolvemos diversas ações para alertá-los sobre o risco que existe em nossa rotina. “Durante o período de maio reforçamos com os colaboradores o uso dos EPI’s, ações de direção defensiva e o constante cuidado a ser tomado com os veículos, com isso, estamos preservando a vida, que é nosso bem mais precioso”, disse.

Em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária, o observador certificado, Arlei Sousa de Oliveira, realizou palestras, nos dias 09 e 10 de maio, na Uberlândia Refrescos, discorrendo sobre a realidade no trânsito, ressaltando as principais causas de acidentes e como adotar medidas para evitá-las.

Internamente, os colaboradores deram sua contribuição sobre o tema

Diego Rodrigues Alves, motorista da Urla, ressaltou o cuidado que devemos ter ao dirigir. “Na estrada, por conduzir um caminhão, devo ter o cuidado redobrado devido ao peso do veículo. Seja em condições normais ou com chuva, precisamos ter confiança na direção para não sofrer acidentes”, destacou.

Para os auditores internos, Felipe Marciano e Lucas Martins é imprescindível considerar a política da empresa, que visa a nossa segurança. De acordo com Lucas, “o checklist utilizado antes das viagens previne acidentes, por isso, é importante: descansar, estar sóbrio, manter a atenção difusa e considerar as condições do veículo como pneu, água, óleo, barulhos diferentes e outros”, disse.

Foi ressaltado ainda um episódio, em que a atenção difusa e a ação imediata foram fundamentais: “voltando de Ituiutaba, estava em um morro e na outra pista havia uma fila de caminhões. De repente, um deles saiu para fazer a ultrapassagem. Obviamente, o condutor do caminhão fez ação incorreta colocando em risco a vida de outros condutores, porém, a atitude rápida de jogar o carro para o lado (não havia acostamento) e diminuir a velocidade, alertando outras pessoas com o pisca-alerta foi decisivo para não acontecer algum acidente”, relatou Lucas.

Outros têm na memória o que mãe e pai repassam como valor. Para Ana Carolina, analista de treinamento da Urla, as palavras da mãe são carregadas com ela, a todo momento quando entra no carro. “É melhor chegar atrasada, do que não chegar no lugar” essas são as palavras que, segundo ela, ressoam na sua cabeça. “Todo dia é um desafio: mexer no rádio, celular, uma conversa com o passageiro, tudo isso abre espaço para a distração. Por isso, acredito que para qualquer ação, é melhor esperar chegar no destino e só depois utilizar estes dispositivos”, relata.

Ana Paula Bueno, consultora de negócios trainee, da Uberlândia Refrescos relata um caso envolvendo ela em trânsito no qual teve que frear bruscamente para evitar um acidente. “Como ando de moto, tento estar sempre atenta ao que está acontecendo ao meu redor, por isso, evito ultrapassar a velocidade de 60 km no trânsito. Me lembro de estar andando e na minha frente havia um carro, e em um instante, ele parou exigindo de mim que tomasse uma rápida ação de frenagem. Consegui evitar o acidente, mas são casos como este que relembram a importância de andarmos devagar e com segurança”, relata.

Fato marcante é o pensamento do colaborador, André Donizete, inspetor de qualidade, que constantemente está em viagens pela empresa fazendo a análise de post mix – máquinas de bebidas. O colaborador relata sua vivência no trânsito, buscando na família, o principal motivo para manter-se seguro. “É necessário pensarmos em nossa vida, pois somos responsáveis por outras pessoas. Além disso, em casa temos nossa família, que sempre nos espera”, pontua.

Hélio Marques, assistente administrativo, anda com sua moto para cima e para baixo e conta que já viu muitas coisas erradas no trânsito. Mas algo realmente chama a atenção: nunca sofreu um acidente. “Há mais de trinta anos conduzo moto e carro e durante esse período vi muitos acidentes, mas comigo, nunca aconteceu. Tento sempre andar corretamente e com atenção. Um episódio que ficou guardado em minha memória, foi quando um condutor ultrapassou um pare, em um cruzamento comigo do outro lado. Poderia ter sido vítima, porém, acompanhei o movimento do veículo e previ a imprudência conseguindo me livrar de um fato negativo em minha vida”, disse.

“Nunca vou esquecer um relato interno a respeito do que é importante e o que é prioridade”, afirma David Ronis Machado, mecânico de máquinas e equipamentos da Urla. “Na correria do dia, se levarmos em consideração tudo o que acontece, acabamos esquecendo de tomar todos os cuidados fundamentais para evitarmos acidentes, seja no uso do capacete, EPI’s, e acabamos adotando uma direção mais agressiva, devido aos problemas financeiros, profissionais ou até mesmo em família. Por isso, prioridade é nossa vida, a responsabilidade sobre pessoas que amamos e quando temos ciência disso, tomamos medidas necessárias para nossa segurança”, aponta.